“TÃO NATURAL QUANTO A LUZ DO DIA.”
“Porque nada volta a ser como era antes. Depois que algo é quebrado sempre vão existir marcas que vão provar que algo esteve errado. Não existe segundas chances quando um coração é magoado. Não existe outras oportunidades para algo que se deixou passar.” — Caio Fernando Abreu.”
ask me F.a.q Submit script
Home
»
©THEME POR DISTORCIDA
“O fim do mundo não é no dia 21 de dezembro de 2012. O fim do mundo são os arrastões e assassinatos em São Paulo. É a onda de violência em Santa Catarina. É o furacão em NY. É o goleiro que manda matar a mãe do filho. É a bala perdida que mata a criança. É a mulher que mata a pauladas o cachorro. São os ataques terroristas que matam inocentes. É o aluno que agride o professor. É o professor que agride o aluno. São os adolescentes que planejam matar o colega. É quem ainda joga lixo na rua. São as brigas entre torcidas. É a menina que é estuprada dentro do ônibus. É o ladrão que tem regalias na prisão. É o político que rouba na maior cara de pau. É quem vê um acidente e não presta socorro. É quem presencia uma injustiça e não faz nada. É quem age com imprudência no trânsito. É quem age de má fé na vida. Por isso, o fim do mundo é todo dia.”

script
“Eu sou um monstro, não é? Eu sou arrogante, egoísta, ambicioso, pedante… Ah, eu me acho o máximo! Aí eu penso: Renato, você está dando uma de bonzinho, mas no fundo isso é vaidade, você é pior do que todo mundo. Meu Deus, e se for verdade? O Grande Arquiteto do Universo lá é que sabe. Eu tento. Eu sou muito jovem, isso realmente vem com o tempo, eu já não fico mais tão nervoso. Mas eu ainda sou desbocado, impulsivo, impaciente, ansioso, violento, ciumento… eu também arrisco bastante, e isso é uma coisa positiva. Eu sou tipo: ah, é para cortar o braço? Pronto, cortei; e agora? Eu não tenho medo de fazer certas coisas. Às vezes, você se queima, mas é uma qualidade. O que eu quero é ter disciplina, controlar o lado das emoções desenfreadas, o mau humor. Eu percebo que as pessoas que se amam de verdade conseguem isso. Eu fico na dúvida: será que eu já amei alguém de verdade? Have I ever loved anyone? Sim e não. Aquela coisa de respeito mútuo, de respeitar o outro como parte de você e, ao mesmo tempo, como um ser totalmente diverso, é quando pinta o amor de verdade, que é cada vez mais raro. Mas é uma coisa que eu quero trabalhar. A partir do momento que você consegue isso com uma pessoa, você vai estendendo para as outras. Energia chama energia — “Dize-me com quem andas e eu te direi quem és”. Mas falar é tão lindo, eu vou sair daqui e vou fazer a estupidez de sempre. Eu gostaria de disciplinar este plano, de ser uma pessoa forte, no sentido de ter segurança. Se você quer ter alguém em quem confiar, confie em si mesmo. Sei lá, muitas vezes você entra em cada depressão por causa de babaquice…”
Renato Russo   (via delator)

script
“O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.”
Pequeno Princípe (via despoetizei)

script

script
“Quantos mundos há dentro de nós? Quantas estrelas cadentes há em nossos sonhos? Quantos buracos negros há em nosso organismo? Como não comparar o ser humano com o espaço! Todos nós sabemos como é mas nunca podemos prevê o que irar acontecer, é um verdadeiro mistério. Já parou para pensar quantos meteoritos já caiu em sua vida? No tempo que parou de passa estrelas cadentes te fazendo sonhar? Sim caro amigo você é um universo, cheio de surpresas e nunca sabemos o que existe dentro de nós.”
Eu sou as estrelas   (via delator)

script
“— O álcool é um veneno.
— Se é um veneno, por que você continua tomando?
— Porque existem coisas dentro de mim que precisam ser assassinadas.”
Charlie Harper.  (via pra-mim-ja-deu)

script
“Não queríamos muita coisa e não conseguíamos nada. Era tudo uma merda.”
Charles Bukowski.  (via thiaramacedo)

script
“Quando você esta sozinho, precisando de uma palavra amiga, um ombro amigo e percebe que não tem ninguém capaz de te deixar bem, é ai que tudo parece desabar de vez.”
Fabio S.  (via inocentemente-amor)

script
“Aqui temos um ponto importante: nossa existência é grande demais para caber num corpo apenas, não importa seu tamanho. Sua vida está aí, espalhada ao seu redor, impregnada em tudo que você já tocou, pisou, amou, odiou. Por isso é tão difícil se livrar do que incomoda. Enjaular um sentimento dentro de você não adianta de nada se ele está também do lado de fora, se insinuando em várias formas, materiais ou não. É só olhar com um pouco mais de atenção à sua volta para ver que as causas de sua ansiedade estão chamando sua atenção, com luz estroboscópica e trio elétrico, em cada pessoa, em cada objeto.”
— Trecho de Tudo que Inexiste. (via oxigenio-dapalavra)

script
“Às vezes bate aquela vontade de ir embora, mesmo sem ter para onde ir.”
Desconhecido.   (via garoto—sz)

script
“A vida é muito curta para tanta tristeza.”
American Horror Story.   (via antipoetico)

script
“Estou triste, mas estou de pé.”
Sorry, I don’t care anymore (via sincronizar)

script

a tocha que se apaga com um sopro
o grito que se cala sufocado
a mão que declina sobre o livro
procurando as palavras certas, admito

a folha que desliza sobre o rio
os olhos que se fecham já cansados
a dose que define o delírio
sem mais afugenta o danado

o encanto sabido pelo abraço
velho e bondoso amigo
rebate e acalenta o espírito
caído
tosco
aflito
desmantelado.

—  Elisa Bartlett, em "Rastros desiguais".   (via oxigenio-dapalavra)

script
“Talvez escrever fosse uma forma de lamento.”
Charles Bukowski.    (via sociedadedosfalsospoetas)

script
“Estar sozinha é engraçado, louco, angustiante, libertário e triste, tal qual estar com alguém. No entanto, estar sozinha é absolutamente o oposto de estar com alguém. Estar sozinha é fechar as mãos no nada quando se atravessa a rua correndo e não se tem uma mão para segurar. É acordar sem saber o que será do dia porque planejar sozinha dá preguiça. É falar a coisa mais engraçada do mundo para alguém que não vai rir, porque ninguém te entende tão bem. É ficar louca sem cúmplice. Não tem graça ser fora da lei sozinha. É querer contar tanta coisa para alguém, mas para quem? A vida simplesmente acontece para quem está sozinha, às vezes sem que a gente perceba, pois é mais fácil ter noção de si mesma através de outra pessoa. Estar sozinha é fazer dengo sozinha na cama, sem ninguém para apenas encaminhar o ombro um pouco mais perto. É comer doce demais porque sua boca precisa de um incentivo para continuar salivando vida. É comer doce demais porque estar sozinha dá uma tremedeira estúpida de hipoglicemia. É o doce que substitui mal e amargamente o sexo. Estar sozinha é dormir até tarde no domingo. Não para congelar o tempo na alegria, mas para fazer de conta que o tempo não existe. É conviver com a ansiedade de que você pode encontrar alguém especial a cada esquina, então você tenta ficar bonita. Mas seus olhos não mentem o cansaço da espera e a tristeza de estar solta e você fica feia. É ter a sensação de que ninguém te olha, pelo menos não como você gostaria de ser olhada. Estar sozinha é estar solta e, no entanto, é estar amarrada ao chão porque nada te faz flutuar, sonhar, divagar. Estar sozinho, ou estar sozinha, pode acontecer com qualquer um. E você torce para que aconteça com a sua melhor amiga ou com aquele homem que você gostaria de experimentar como uma pílula para a sua solidão. Estar sozinha é não suportar ouvir a palavra solidão porque ela faz sentido. E o sentido dela dói demais. Estar sozinha é ter uma risada nervosa, de quem segura um grito e um choro enquanto ri. Um riso falso para se convencer de que é possível ficar sozinha sem ficar deprimida. Estar sozinha é usar roupas provocantes sem se sentir sexy com elas. É conferir a caixa de e-mails com uma freqüência que beira a compulsão. É chorar do nada. É acordar do nada. É morrer de medo do nada que fica no estômago. Estar sozinha é uma coisa física, ou melhor, é a falta dela. Você se sente oca por dentro, por isso aquele respiro profundo de lamentação. É cogitar enlouquecer. O ombro pesa porque é tenso ficar sozinha. E porque não tem ninguém pra te fazer massagem também. Quando chove, venta, escurece e você está sozinha, você lembra de Deus e do quanto é pequeno. Estar sozinha é se aproximar de Deus por piedade própria e não por agradecimento, que é o que nos faz aproximar Dele quando estamos amando. Estar sozinha é detestar ficar em casa. Ficar em casa sozinha, quando se está sozinha, é muita solidão. Então você sai, só para não ficar em casa sozinha. E descobre o quanto você é sozinha. E volta pra casa sozinha e chora vendo fotos. Estar sozinha é implorar paixão e loucura com um olhar para o carro ao lado, segundos antes de você ver que ele não está sozinho. É trabalhar para passar o tempo e só conseguir escrever títulos, roteiros, spots e textos chatos, sem inspiração. É procurar um olhar pela rua e andar por aí com cara de louca. É estar pronta para algo novo e não agüentar mais dias iguais. É ocupar a vida de açúcar, intrigas, fofocas, encrencas. Aventuras tortas. É ocupar a vida dos outros com reclamações, lamentações, dúvidas e carências.
Resumindo: estar sozinha é triste, enche o saco dos outros e deve fazer mal para a saúde.”
Tati Bernardi.  (via incedos)

script